Blog do InJQ

Buscar
  • Equipe InJQ

Escola e a saúde mental na infância e adolescência


A Escola é um ambiente estimulante e importante para o desenvolvimento infanto juvenil e o papel pedagógico pode e deve ser explorado para promoção e prevenção de saúde mental nas escolas.

Uma estratégia simples e objetiva, no intuito de sensibilizar os educadores no que se refere à saúde mental na infância e adolescência, é a criação de “cartilhas” ou “informativos” direcionados aos professores.

Como o foco são crianças e adolescentes, foram utilizados alguns personagens de desenhos animados para criar uma lista de possíveis “alunos famosos” que transitam em sala de aula, de maneira anônima e possam necessitar serem avaliados por um profissional especializado, exatamente por ter tais características que atrapalham sua aprendizagem e relações interpessoais, seja com colegas e/ou professores.

Segue abaixo o elenco selecionado:

1) O aluno “Turista”: Os que faltam ou “matam” as aulas com freqüência.

2) O aluno “Bela Adormecida”: Os que dormem na sala de aula.

3) O aluno “Minion”: Aquele que tem o antigo, mas, ainda famoso “bicho carpinteiro”, com inquietude extrema, onde o aluno não consegue sequer ficar sentado na sua classe.

4) O aluno “Charlie Brown”: Quietinho demais, que pouco interage em aula e fica isolado de outros alunos, inclusive no recreio.

5) O aluno “Incrível Hulk”: Agressivo, impaciente, com acessos de raiva, birra e irritadiço. Em geral é chamado de aluno “pavio-curto” ou “encrenqueiro”.

6) O aluno “Astronauta” ou “Mochileiro das Galáxias”: Que esta sempre no “mundo da lua”, pois está quase sempre pouco concentrado na aula.

7) O aluno “Milhouse” Que é rechaçado, perseguido e por vezes maltratado pelos colegas.

8) O aluno “Bart Simpson”: Com dificuldades de aprendizagem e/ou que já tenham tido reprovação escolar.

9) O aluno “Scooby”: Preocupado demais, que fica excessivamente nervoso com novas situações. Se assusta facilmente e tem medos em excesso.

10) O aluno “Lisa Simpson”: muito “adultinho” pra idade, acaba se relacionando melhor com adultos do que com crianças.

Ainda deve-se ter atenção aqueles que apresentem alteração no desempenho escolar, que tinham bom rendimento anteriormente e que surgiu alguma mudança de comportamento dentro da escola, com colegas e professores.

Então, se encontrar com algum desses personagens famosos, olhe com atenção e apesar dos superpoderes, dê o apoio necessário.

Dr. Giovani Rizzo CRM/SC 16268 Psiquiatria – RQE 13947 Psiquiatria da Infância e Adolescência – RQE 14043

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708