Blog do InJQ

Buscar
  • Equipe InJQ

Relação entre quedas e o uso de psicotrópicos em idosos


Com o envelhecimento da população, a prevalência de doenças neuro-degenerativas e psiquiátricas também aumenta, e com elas, aumenta também o uso de medicamentos psicotrópicos.

Os sinais e sintomas decorrentes dessas doenças quando associados ao envelhecimento, tornam-se complexos e de difícil abordagem terapêutica. Isso ocorre devido a fatores como por exemplo, uso de múltiplos medicamentos (Polimedicação), presença de múltiplas patologias e estado de saúde do idoso que as vezes já está muito comprometida naquele momento.

Além disso, o organismo dos idosos reage de forma diferente aos medicamentos. As alterações fisiológicas decorrentes do envelhecimento afetam a ação dos medicamentos. A absorção, metabolização e excreção não ocorrem como no adulto. Os estudos relatam que existe uma associação muito forte entre quedas nos idosos e o uso de psicotrópicos .

O aumento do risco de quedas está relacionado à ação sedativa desses medicamentos. Entre os medicamentos psicotrópicos mais usados entre os idosos, podemos citar, os antipsicóticos, alguns antidepressivos, anticonvulsivantes, estabilizadores de humor, e outros. Destaca-se, porém, o uso indiscriminado de benzodiazepínicos como diazepan, clonazepan, bromazepan, etc, principalmente os que possuem "meia vida longa", pois provocam efeito sedativo residual importante nos idosos, podendo ocasionar hipotensão, arritmias cardíacas, sonolência diurna excessiva, tremores e fraqueza muscular , fatores diretamente relacionados a quedas nos idosos.

Geralmente as quedas em idosos provocadas por psicotrópicos são acompanhadas por fraturas e ou outras lesões graves, tendo conseqüências impactantes nas atividades de vida diária com diminuição importante na capacidade funcional do idoso, aumetando o grau de dependência, limitações e o risco de óbito.

Mesmo tendo outros riscos relacionados a quedas em idosos, como por exemplo o comprometimento da visão, falta de equilíbrio, diminuição da coordenação motora , retardo psicomotor, dificuldade para caminhar e outros, estudos mostram que o uso de medicamentos psicotrópicos nessa faixa etária é um fator independente de risco de quedas.

Por isso, em idosos sintomáticos e que necessitem de mais um medicamento, principalmente psicotrópico, é importante uma avaliação clínica criteriosa da saúde em geral , orientar familiares, cuidadores e o próprio paciente para prevenção de quedas e preservação da qualidade de vida.

Dr. José Aires Maggi Coelho

Médico - CRM/SC 12189

jose.aires@injq.com.br

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708