Blog do InJQ

Buscar
  • Dr.ª Ritele Hernandez da Silva

"Por quanto tempo vou usar a medicação?

Uma grande preocupação dos pacientes é sobre quanto tempo terão que usar a medicação. “Será para sempre?” “Ela vicia”? “Não quero ficar dependente de remédios...” São alguns questionamentos frequentes quando se inicia o tratamento psiquiátrico.

O entendimento da doença é extremante importante para estimar o tempo de tratamento.

Transtornos Depressivos costumam variar o tempo conforme os episódios, ou seja, um primeiro episódio geralmente necessita de um período de seis meses de tratamento. Mas se forem frequentes essa condição não se aplica e o tempo de medicação pode se prolongar, por um a dois anos e em alguns casos por períodos mais longos.

Transtornos ansiosos costumam ter tempos variáveis de tratamento, sendo habitualmente determinados pelos sintomas. Além disso, técnicas psicoterápicas auxiliam no processo, identificando fatores desencadeantes e contribuindo na recuperação. O Transtorno Bipolar apresenta outras características que acabam por impor um curso maior de medicação, a fim de melhora na qualidade de vida. O mesmo ocorre com quadros psicóticos, que deverão ser avaliados caso a caso e alguns necessitam de medicação de uso contínuo.

E a medicação psiquiátrica vicia?” Essa pergunta é frequente, sendo também um grande receio dos pacientes e familiares. Algumas medicações como os benzodiazepínicos tem essa característica, podendo desencadear dependência. Felizmente essas medicações atuam como coadjuvantes no tratamento, não sendo responsáveis pelas respostas principais. E o acompanhamento pelo profissional de saúde mental é fundamental para ajustes medicamentosos, evitar o uso abusivo e consequentemente dependência. Bem como a retirada dessas medicações, que é possível, como maior comodidade, quando é acompanhada por um profissional.

A avaliação criteriosa da situação é determinante para a indicação do tratamento de forma mais adequada e orientada conforme as caraterísticas individuais de cada paciente. Os profissionais que atuam em saúde mental são os mais indicados para realizar essa avaliação e auxiliar na condução de recuperação e melhora da qualidade de vida daqueles que sofrem com os transtornos mentais."

Dra. Ritele Hernandez da Silva CRM/SC 11444

Especialista em Psiquiatria –

RQE 11334

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708