Blog do InJQ

Buscar
  • Dr. Davi Francisco Machado

Hipertireoidismo: vivendo em alta velocidade


Minha tireoide é aquela que engorda ou a que emagrece?

Muitos pacientes fazem esta pergunta durante suas consultas. Mas o assunto não é tão simples assim! Nem sempre a manifestação destas doenças é a mudança do peso.

O hipotireoidismo é muito mais comum, se caracterizando por um "metabolismo mais lentificado", na forma de um quadro crônico geralmente.

Não é uma causa de obesidade, podendo ser responsável pelo aumento de apenas 1 a 2 quilos, em média, de retenção hídrica principalmente.

Mas a estrela de hoje é o contrário do Hipo: o HIPERTIREOIDISMO.

Esta doença é caracterizada por acelerar seu organismo! Pode fazer os olhos ficarem arregalados, gerar tremores em mãos, intestino "solto", coração acelerado, irritabilidade e importante perda de peso. Porém, não pense que é um emagrecimento saudável! Há consumo de músculo, não a perda da indesejada gordura. Por este motivo que o uso de levotiroxina (o tratamento do hipotireoidismo) em pacientes sem a doença não gera perda de peso, ao contrário do que muitos imaginam.

O "hiper" costuma afetar principalmente as mulheres, podendo estar relacionado a um processo auto-imune, o que acontece na maioria das vezes, ou surgir de forma espontânea.

É uma doença que, ao contrário de seu oposto “hipo”, se apresenta com um quadro agudo, que, se não for tratado, pode até levar à morte!

O tratamento costuma ser realizados com medicamentos que controlam a produção ou ação dos hormônios tireoideanos em todo o corpo. Porém, caso o hipertireoidismo não se resolva em alguns meses, a terapia definitiva (uso de iodo radioativo ou a cirurgia para retirada da tireoide) deve ser considerada.

Portanto, antes de realizar um auto-diagnóstico de ansiedade ou estresse quando estiver “acelerado”, procure ajuda médica!

Dr. Davi Francisco Machado

Médico Endocrinologista – CRM 19947 – RQE 15781

davi.fmachado@hotmail.com

Destaques
Mais Recentes