Blog do InJQ

Buscar
  • Dr. Roberto Alves de Oliveira

Prejuízo da memória? Pode ser um sintoma de depressão!


A maioria de nós, ocasionalmente ou com maior frequência, teve a experiência desagradável de esquecer algo. Esses episódios de perda de memória podem causar irritação e frustração, bem como o medo de que estamos "perdendo" a memória e começando a desenvolver “Alzheimer ou outro tipo de demência”.

Embora a doença de Alzheimer e outros tipos de demência sejam responsáveis ​​por muitos casos de perda de memória, a boa notícia é que existem outros fatores não permanentes que também podem causar perda de memória. Melhor ainda, podendo ser revertidos.

Então, o que nos faz esquecer? O que nos impede de armazenar mentalmente essa informação ou de poder recordá-la? Entre muitos transtornos que podem causar um prejuízo na memória a depressão pode ser uma das causas.

Nossas emoções e pensamentos podem afetar o funcionamento do nosso cérebro. A energia necessária para lidar com certos sentimentos ou com o estresse da vida pode atrapalhar o armazenamento ou a lembrança de detalhes e horários. Muitas vezes, esses gatilhos emocionais da perda de memória podem ser melhorados por meio de apoio, aconselhamento, mudanças no estilo de vida.

O estresse pode sobrecarregar nossas mentes e causar distração e dificuldades na memorização. Embora o estresse agudo de curto prazo possa desencadear um problema de memória momentâneo, a exposição crônica e prolongada ao estresse pode aumentar o risco de demência. O controle do estresse é uma estratégia importante para manter a qualidade de vida e melhorar a saúde do corpo e do cérebro.

Sendo o estresse crônico um fator importante para causar problemas de memória devido ao desinteresse causado pelo transtorno depressivo. Sua mente e emoções podem estar tão sobrecarregadas que você simplesmente pode não prestar muita atenção ao que está acontecendo. Consequentemente lembrar de algo que você não estava prestando atenção é difícil.

A depressão também pode causar problemas no sono, o que pode dificultar a memorização das informações.

Pseudodemência é um termo que descreve essa combinação de perda de memória e depressão. Se você acha que está sofrendo de pseudodemência, o teste cognitivo pode ser útil para tranquilizá-lo e descartar uma verdadeira demência. Apesar de se sentir "fora de si" na vida cotidiana, a pessoa com pseudodemência será capaz de realizar muito bem em testes cognitivos.

A depressão é tratável, e muitas vezes, a combinação de aconselhamento e medicação pode ser muito eficaz. Caso você tenha alguma dúvida busque ajuda de um profissional qualificado.

Dr. Roberto Alves de Oliveira

Médico - Psiquiatra

CRM\SC 19.746

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708