Blog do InJQ

Buscar
  • Dr.ª Kelen Cancellier Cechinel Recco

Escetamina: uma luz para o tratamento da Depressão Resistente


Foi aprovada recentemente pelo FDA (agência norte-americana que regula as medicações e alimentos daquele país) uma medicação com ação antidepressiva rápida, chamada Escetamina, que é uma nova formulação derivada da Cetamina.

A cetamina é uma medicação anestésica que, apesar de estar sendo utilizada em alguns centros do mundo, inclusive do Brasil, como medicação antidepressiva, sua indicação para esse uso não está descrita em bula (uso off-label).

Ela é utilizada em doses sub-anestésicas (doses baixas), por via endovenosa (na veia), para obtenção de uma rápida melhora dos sintomas depressivos, principalmente daqueles pacientes com depressão resistente aos tratamentos medicamentosos convencionais, inclusive os com grave ideação suicida.

Vários estudos mostram que a Cetamina tem seu benefício reconhecido pela sua rápida ação (poucas horas), que a diferencia dos atuais remédios antidepressivos, que sabidamente levam de semanas a meses para obter uma resposta terapêutica.

Levando em consideração esses estudos, que mostraram uma resposta satisfatória da Cetamina, os cientistas buscaram uma formulação para uma via de uso diferente da endovenosa, chegando então até a Escetamina.

A Escetamina, por sua vez, recentemente aprovada, segue este mesmo princípio de ação rápida e eficaz contra os sintomas depressivos e tem a comodidade de ser administrada sob forma de um spray intranasal.

A recomendação atual é que a medicação ainda deva ser administrada em clínicas especializadas, com supervisão médica, devido a riscos de efeitos colaterais, tais como: sedação, dissociação e aumento de pressão arterial, além do risco de abuso da substância sem indicação médica.

Enquanto ainda aguardamos a liberação da Escetamina no Brasil (que pode demorar de 2 a 3 anos), a Cetamina endovenosa segue figurando como parte do arsenal terapêutico para depressão resistente e risco de suicídio em alguns locais no nosso país que tenham equipe de psiquiatria especializada para tal fim.

Há muito tempo, a psiquiatria espera por uma medicação que tenha um rápido início de ação, tendo em vista que a depressão é uma doença incapacitante, com graves prejuízos sociais e econômicos e que tem tomado proporções alarmantes em todo mundo.

Assim, os indivíduos que sofrem com essa doença podem finalmente vislumbrar uma nova luz para seu tratamento.

Informe-se com seu médico.

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

Diretora de Pesquisa do InJQ

Médica Psiquiatra RQE 10277| CRM-SC 13394

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708