Blog do InJQ

Buscar
  • Ex-colaboradores InJQ

Transtorno do Deficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)


O Transtorno do Deficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é a desordem neuropsiquiátrica mais comum da infância. Estima-se que o TDAH afete cerca de 5% das crianças e 2,5% dos adultos. É mais frequente no sexo masculino.

É estabelecida em 3 pilares principais: desatenção, impulsividade (falta de autocontrole) e hiperatividade motora inadequada para a faixa etária.

Para que essas características definam o transtorno, é necessário que elas causem prejuízo funcional, que se apresenta como dificuldade no convívio familiar e social e queda na performance escolar.

Não existe um fator único estabelecido como causa para o TDAH. Algumas condições ambientais e genéticas têm sido implicadas nas alterações do desenvolvimento cerebral, culminando com o surgimento do TDAH. Por exemplo, a hipertensão durante a gravidez, trabalho de parto complicado, tabagismo e etilismo na gestação são fatores que podem estar relacionados ao TDAH na infância.

Algumas alterações genéticas também estão relacionadas com o TDAH. Alterações de linguagem, comportamento (ex.: sintomas de ansiedade, depressão, baixa autoestima, comportamento desafiador-opositor) e rendimento escolar deficitários são outras manifestações frequentemente associadas.

O diagnóstico do TDAH é clínico, feito pelo médico, e usualmente não precisa de exames complementares.

O TDAH tem três formas: mista, predominantemente desatenta e predominantemente hiperativa/impulsiva.

O tratamento do TDAH envolve terapias farmacológias e não farmacológicas. Psicoterapia, orientação psicopedagógica e terapia cognitivo comportamental ajudam a criança a controlar seus impulsos e a se organizar melhor.

É importante também estabelecer rotinas diárias, ambiente de estudo silencioso e estimular sempre que a criança conseguir realizar determinada tarefa.

Se necessário o uso de terapia farmacológica, é imprescindível recorrer ao médico, que irá escolher a medicação mais adequada para o tratamento do transtorno.

Drª. Bárbara Sawitzki Jost

Especialista em Neurologia Infantil e Pediatria

CRM-SC 16580 | RQE 16823 | RQE 16849

Destaques
Mais Recentes