Blog do InJQ

Buscar
  • Dr. Roberto Alves de Oliveira

Demência em idosos: sintomas e características

A demência é uma característica de um grupo de doenças diversas e que acometem os idosos com mais frequência, mas não é exclusivo deles. Conheça os principais sintomas e as formas mais comuns em que aparecem.



Com o aumento da população idosa no Brasil (28 milhões de pessoas com 60 anos de idade ou mais, aproximadamente 13% da população), temos visto com maior frequência o predomínio de doenças que são mais características dessa faixa etária. Dentre elas, as demências têm ocupado um espaço considerável.



O que é a demência?


Demência é o termo utilizado para descrever os sintomas de um grande grupo de doenças que causam um declínio progressivo no funcionamento da pessoa.


Além de alterações das reações emocionais normais, a demência é um termo abrangente que descreve a perda:


  • de memória;

  • da capacidade intelectual;

  • do raciocínio;

  • e das competências sociais.


Principais formas de demências


Dentre as principais demências, encontramos:


  • a Doença de Alzheimer (a que tem maior predominância, dentre as demais);

  • a Demência Vascular;

  • a Demência por Corpos de Lewy;

  • a Demência pela Doença de Parkinson;

  • a Demência Frontotemporal;

  • a Demência de Huntington;

  • a Demência Alcoólica;

  • a Demência de Creutzfeldt-Jakob.


Apesar de a maioria das pessoas com Demência ser idosa, é importante salientar que nem todas as pessoas idosas desenvolvem demência.


A demência não faz parte do processo de envelhecimento natural. A demência pode surgir em qualquer pessoa, mas é mais frequente a partir dos 65 anos.



Sintomas da demência


Os sintomas das demências em geral são de início leves e progressivos, vão se instaurando com o passar de meses ou anos.


Os sintomas mais comuns da demência são:


  • perda de memória frequente e progressiva;

  • confusão;

  • alterações da personalidade;

  • apatia;

  • isolamento;

  • perda de capacidades para a execução de tarefas diárias.


Existem várias situações que produzem sintomas semelhantes à demência, como, por exemplo, algumas carências de vitaminas e de hormônios, a depressão, o uso inadequado de medicamentos, infecções e tumores cerebrais. Quando essas situações são tratadas, os sintomas desaparecem.



Diagnóstico precoce das demências


É essencial que o diagnóstico médico seja realizado em uma fase inicial, quando os primeiros sintomas aparecem, de modo a garantir que a pessoa que tem uma condição tratável seja diagnosticada e tratada corretamente.


Além disso, se os sintomas forem realmente causados por Demência, o diagnóstico precoce possibilita o acesso mais cedo a apoio, informação e medicação.


Siga contando com nosso apoio, estamos aqui!

Roberto Alves de Oliveira

Médico Psiquiatra

CRM-SC 19.746 | RQE 17.272

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708