Blog do InJQ

Buscar
  • Dr. José Aires Maggi Coelho

A saúde mental dos homens

A saúde mental do homem ainda é um tabu entre eles, mas que causa consequências graves caso não sejam prevenidos ou tratados. Este assunto é o tema deste artigo, também em alusão ao Novembro Azul, mês oficial da campanha de promoção à saúde dos homens e à prevenção do câncer de próstata.



Existem vários fatores que podem gerar problemas psíquicos em homens, tornando-se importante falarmos um pouco a respeito.


Os homens costumam demorar mais para buscar ajuda, principalmente se os sintomas forem associados a transtorno mental.


É importante desconstruir os tabus, como, por exemplo, o de não demonstrar sinal de fraqueza, pois fomos ensinados culturalmente que "homem não chora".


As patologias psiquiátricas como ansiedade, depressão e o suicídio, que ocorre mais em homens do que em mulheres, são assuntos importantes para serem abordados.


Muitos homens se tornam dependentes químicos, principalmente do álcool, em uma tentativa de diminuir certos sintomas, como os da depressão, por exemplo. Com isso, acabam apresentando dois problemas a serem tratados: os mentais e os físicos, tais como doenças cardíacas, do fígado, dentre outras.


Por isso, os transtornos mentais em homens necessitam de atenção e precisam também de prevenção.


A maioria dos homens tem vergonha de falar sobre seu sofrimento mental, seja por tristeza, ansiedade, insônia, irritabilidade, falta de prazer, desânimo, etc. Consequentemente, deixam de ter uma vida feliz, saudável e com melhor qualidade.


Estudos indicam que o principal fator para o homem ter uma boa saúde mental é a qualidade e a manutenção de bons relacionamentos.


Culturalmente, os homens são criados de maneira mais "dura, machista", tornam-se oprimidos/opressores, muitas vezes agressivos, não aceitam que podem ser frágeis e sensíveis, tendo uma imagem de que a parte afetiva e emocional não existe.


Geralmente, a busca por profissional especialista se dá por um familiar que observa as alterações de comportamento, de humor, no funcionamento da vida diária e nos aspectos profissionais do homem, tornando-se muitas vezes de difícil abordagem e tratamento.


Se você observar algum sintoma acima, deve procurar ajuda de um médico para diagnosticar e tratar os sintomas adequadamente. De preferência, procure um especialista em saúde mental.


Cuide de sua saúde!

José Aires Maggi Coelho

Médico Psiquiatra

CRM-SC 12.189 | RQE 17.439

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708