Blog do InJQ

Buscar
  • Dr.ª Amanda Bittencourt

O que significa tontura?


Tontura é uma queixa muito comum nos consultórios médicos. Para cada paciente, esse termo tem um significado e precisamos estar atentos a isso. Tontura refere-se a uma percepção errada da orientação espacial, do ambiente. Recebem esse nome, alterações de ilusão de movimento, como se o ambiente estivesse rodando ou a pessoa parece que esta rodando no ambiente; sensação ruim na cabeça, mal-estar, sensação de “cabeça vazia”, sensação de que está flutuando; desequilíbrio ao caminhar, sensação de que algo puxa o paciente para um determinado lado quando caminha; ou então fraqueza generalizada, escurecimento visual, sintomas de um pré-desmaio.

Como podemos observar, a palavra tontura pode ter vários significados para os pacientes. Após definido o que o paciente quer dizer quando relata que sente “tontura”, prosseguimos com a investigação. Dentre esses tipos de tontura, a vertigem é uma das principais e será melhor abordada neste artigo. Quando a queixa é ilusão de movimento, sensação de que o ambiente gira ao nosso redor ou que nós giramos no ambiente, esse sintoma de tontura, chama-se vertigem.

Existem muitas doenças que causam tontura do tipo vertigem. Há desde causas chamadas periféricas, aquelas que atingem a orelha interna (pois é dentro dela que se encontra o órgão responsável pelo nosso equilíbrio, chamado labirinto), e aquelas chamadas de causas centrais, quando a origem da vertigem ocorre por uma alteração dentro do sistema nervo central, como acidentes vasculares cerebrais, tumores cerebrais, etc.

Na historia clinica serão coletados todos os detalhes da vertigem, se ela ocorre espontaneamente ou se ocorre após movimentos bruscos da cabeça e pescoço, a duração que pode ser desde alguns segundos, ate minutos, horas ou dias, se é intermitente (dá e passa) ou se é contínua, se a vertigem é acompanhada de náuseas e vômitos, se ocorre algum outro sintoma associado, como visão dupla, fraqueza em algum lado do corpo, dificuldade para falar. Tudo isso ajuda o médico a ir pensando em uma hipótese diagnostica para cada caso. Após, é realizado o exame físico geral e o exame neurológico. Nesta etapa, serão realizadas manobras específicas a fim de se tentar descobrir onde esta o problema. Conforme a analise de cada caso, exames complementares podem ser necessários.

O tratamento será focado para a causa da vertigem e o mesmo é diferente para cada uma delas. Varia desde medicamentos via oral e preventivos, até manobras e exercícios específicos para tratar a vertigem, quando a sua causa for, por exemplo, a vertigem posicional paroxística benigna.

Dra. Amanda Bittencourt

CRM SC 19987

Médica neurologista - RQE 14929

amanda.bittencourt@injq.com.br

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708