Blog do InJQ

Buscar
  • Dr. Rafael Arceno

Entenda a "Depressão de Fim de Ano"


A "Depressão de Fim de Ano" é um fenômeno bastante comum que acontece na época das Festas do Natal e Ano Novo.

Algumas pessoas podem experimentar tristeza, angústia e ansiedade, sentimentos bem diferentes do esperado para o clima natalino.

Por que isso acontece?

É uma época de desfechos e mudanças, e isso pode gerar algumas frustrações em relação aos acontecimentos do ano que passou, assim como uma tensão elevada com as expectativas do próximo período.

Também é relacionado à família, o que pode ser estressante para alguns. Lembranças de entes queridos que já se foram, sentimentos de solidão ou mesmo relações familiares desgastadas e conflituosas podem criar um clima negativo.

Além disso, em um momento de comemorações e alegria, alguém que não esteja experimentando essas sensações pode sentir-se desajustado ou fora do padrão, piorando ainda mais o humor.

Quais são os sintomas?

Os sintomas mais comuns são os de depressão, tais como:

Perda do ânimo;

Queda do nível de energia;

Maior dificuldade em sair da cama pela manhã;

Alterações no sono;

Perda do interesse por coisas que habitualmente gostava e trazia prazer;

Dificuldades na concentração;

• Humor mais triste e/ou ansioso.

Atenção: Mesmo quem não tem ou nunca teve um episódio depressivo pode experimentar esse sentimento.

O que fazer nesses casos?

Podemos fazer algumas coisas para evitar ou pelo menos amenizar o sofrimento:

• Ter uma boa rotina de sono, com horário para dormir e acordar, pode ajudar a melhorar o humor e a disposição.

• Evite o isolamento, busque apoio com familiares e amigos, principalmente se você estiver sentindo falta de algum ente querido.

• Passe bons momentos junto das pessoas de quem você gosta e se sente bem.

• Não se sobrecarregue com compromissos e obrigações.

• Não exagere na comida e principalmente no álcool. Beber demais faz mal, pode piorar seu humor e levar a decisões ruins.

• Preste atenção nas pessoas ao seu redor: caso perceba que você ou alguém que conhece está passando por isso, busque ajuda, seja de um amigo, parente ou mesmo de um profissional da saúde.

Lembre-se: ajudar o próximo faz bem para nosso humor e saúde mental.

Dr. Rafael Arceno

Médico Psiquiatra

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708

rafael.arceno@injq.com.br

Destaques
Mais Recentes