Blog do InJQ

Buscar
  • Dr.ª Ritele Hernandez da Silva

Coronavírus: como cuidar da sua saúde mental? - Parte 2

Equilíbrio emocional continua sendo necessário para enfrentarmos toda essa crise do Coronavírus com saúde mental, e a psiquiatria nos ajuda a controlar a ansiedade e o medo durante esse período de isolamento.

Neste segunda parte do artigo, trazemos mais 7 dicas importantíssimas sobre como manter a saúde mental em tempos de coronavírus.

Se você não leu a primeira parte, clique para acessar o artigo "Coronavírus: como cuidar da sua saúde mental? - Parte 1".

Seguem portanto mais algumas dicas de enfrentamento:

  • 8. Use o mundo digital para se socializar.

Existem várias formas de nos comunicarmos – celular, mensagens de voz, aplicativos de vídeo-chamada, e-mail, dentre outros. Por isso, esteja em contato virtual com as pessoas que são importantes para você, caso não possam estar juntos pessoalmente.

Conversar com quem amamos e nos preocupamos também alivia as tensões.

  • 9. Compartilhe solidariedade e positividade.

Isolamento social é um ato de proteção e também de solidariedade. Estarmos isolados significa que estamos protegendo aqueles que amamos e nós mesmos.

Indo além, estamos ainda protegendo pessoas que nem sequer conhecemos. O coronavírus tem por vezes uma transmissão assintomática, ou seja, até pessoas sem sintoma algum podem transmitir a doença sem saber.

Por isso, enquanto estivermos sem contato físico com outras pessoas e seguindo as recomendações, estamos praticando a solidariedade!

  • 10. Sejamos gratos aos profissionais de saúde.

Neste momento, enquanto você está lendo, pesquisadores e profissionais da saúde estão trabalhando na busca de vacinas e alternativas de tratamento. Outros estão atendendo doentes nas residências, emergências e UTI. Sejamos gratos a eles!

Estão desempenhando seu trabalho com medo e angústias, do mesmo modo como todos nós estamos experimentando. Eles estão mantendo o compromisso por um bem maior.

  • 11. Tenha uma rotina de sono reparador.

Para atingir o sono reparador, o corpo tem que dormir de 6 a 8 horas no escuro, no silêncio e sem interrupções.

Do contrário, vamos acordar com sensação de cansaço, com níveis de estresse possivelmente alterados, exigindo mais do cérebro e do coração, e antecipando o envelhecimento celular.

Já o sono reparador regenera a saúde física e mental, reequilibra os níveis de hormônios necessários para o dia e, de quebra, te deixa com a pele mais bonita.

Por isso, apague as luzes, a tela da TV, do computador, do tablet, do celular, desligue os sons, feche a janela e vá deitar-se.

  • 12. Combata a ansiedade com inteligência.

O estresse e a ansiedade são toleráveis e saudáveis em determinados níveis. Porém, só quando causam sofrimento é que devem ser amenizados.

Nessas horas de ansiedade, não fume, não ingira bebidas alcoólicas, não se envolva em discussões e brigas. Isso parece aliviar os problemas, mas estão causando outros.

O fumo prejudica ainda mais seu pulmão e a capacidade do seu corpo de se proteger de uma complicação respiratória causada pela COVID-19. O álcool pode prejudicar seu organismo de várias formas. Não boicote sua saúde.

Use a internet para aprender técnicas de relaxamento físico e mental. Converse com um profissional de saúde mental, da psiquiatria, para ver a possibilidade de usar um medicamento adequado para o seu caso.

  • 13. A fé faz bem para a saúde mental.

Fé é uma certeza racional de que há algo maior e melhor no controle das situações, independentemente de crenças religiosas.

A espiritualidade é uma forma de o ser humano se autoconhecer e se reconectar com seus propósitos. Isso faz um ótimo bem, especialmente nessas horas difíceis de incertezas da vida.

Respeitar a fé das outras pessoas também é importante para construirmos um ambiente de paz e saúde mental coletiva.

  • 14. Prudência nos desabafos.

Escolha com cautela as pessoas para quem você for desabafar. Nem todos que confiamos e amamos estão aptos para ouvir nossos desabafos de forma correta. É preciso acolhimento, não julgar e, se possível, passar positividade com responsabilidade.

Da mesma forma, cuidado com quem vai desabafar com você. Se você não tem estabilidade emocional, o desabafo do outro pode te deixar em estado pior em relação à ansiedade e estresse.

Se possível, indique um profissional de saúde mental.

​​


Ritele Hernandez da Silva

Médica Psiquiatra

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

ritele.silva@injq.com.br

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA | DEPENDÊNCIA QUÍMICA  

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708