Blog do InJQ

Buscar
  • Dr. José Aires Maggi Coelho

Onde buscar prazer fora da dependência química?

Com o aumento da taxas de uso de drogas ilícitas e consumo de bebidas alcoólicas, é importante que o dependente, além de fazer o tratamento de saúde com equipe adequada, também encontre outras fontes de obtenção de prazer que sejam lícitas, seguras e saudáveis.



O uso inadequado de algum tipo de droga afeta diretamente uma parte significativa da população e indiretamente a sociedade como um todo.


Cada substância age de uma maneira, mas basicamente todas elas atuam sobre células do sistema nervoso central.


Elas geram um estímulo que libera neurotransmissores que resultam em sensação momentânea de prazer, alteração de humor, de comportamento e de diversos processos cognitivos.


O 3º Levantamento Nacional sobre Uso de Drogas pela População Brasileira foi um estudo coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com parcerias de várias outras instituições.


Ele estimou que mais de 5 milhões de brasileiros usaram alguma substância ilícita (tais como maconha e cocaína) no ano anterior à pesquisa.


Apesar de ser cada vez menos consumido, o cigarro convencional ainda é utilizado por mais de 13,6% da população (ao contrário dos cigarros eletrônicos e narguilés, que têm uma crescente).


O álcool é consumido por cerca de 30% das pessoas, sendo que aproximadamente 2,3 milhões apresentam características para dependência alcoólica, 14% dirigiram após beber e 4,4 milhões discutiram sob efeito do álcool.


Estes números revelam uma problemática atual, pois estão relacionados ao aumento dos gastos com a saúde pública e óbitos.


Esse panorama eleva a taxa de suicídio, de acidentes fatais e de violência, além de agravar a taxa de comorbidades médicas e ser causa de desempregos, problemas familiares e financeiros.


Dessa forma, a educação e a informação sem preconceitos sobre o uso de drogas e alcoolismo é chave para evitar a exposição a esse cenário e prevenir consequências.


Buscar outros meios de ativar as sensações de prazer também é válido. Isso pode acontecer através de ouvir ou fazer música, atividades sexuais seguras, boas interações sociais e experiências espirituais.


É importante entender que a dependência é considerada uma doença e, por esse motivo, é indispensável buscar ajuda de uma equipe acolhedora para fazer a assistência do dependente e de quem o acompanha.


Os especialistas podem identificar as necessidades de cada pessoa, para assim buscar estratégias singulares para o combate empático desse mal.


Cuide de sua saúde!


José Aires Maggi Coelho

Médico Psiquiatra

CRM-SC 12.189 | RQE 17.439

Destaques
Mais Recentes
Biblioteca

INSTITUTO DE NEUROCIÊNCIAS DR. JOÃO QUEVEDO

NEUROCIÊNCIA, PSIQUIATRIA E ENSINO PARA VIVER MELHOR

Ligue  0800-006-2307 | contato@injq.com.br

 

PSIQUIATRIA | NEUROLOGIA

CONSULTAS | ATENDIMENTO DOMICILIAR | INTERNAÇÃO

CRIANÇAS E ADOLESCENTES | ADULTOS | IDOSOS

  • Instagram Instituto João Quevedo
  • Facebook Instituto João Quevedo

Acompanhe as novidades

nas mídias sociais.

Diretora Técnica Médica (Criciúma):

Drª. Kelen Cancellier Cechinel Recco

CRM-SC 13.394 | RQE 10.277

Diretora Técnica Médica (Araranguá):

Drª. Ritele Hernandez da Silva

CRM-SC 11.444 | RQE 11.334

Diretor Técnico Médico (Turvo):

Dr. Rafael Arceno

CRM-SC 18.994 | RQE 14.708